ALMA LATINA

We already listened to some of the songs, so now we face the surprise of listening to them again, now by a new voice, in which of what it is, and what it does. (think about “Homem do Leme” and “Hijo de La luna”).

New music to the new words. Some of them are part of the heritage, and it is a great responsibility to give them an interpretation (such as Piazzolla’s, Gardel’s, the famed Parlami Damore Mariu, Volare, Arrivevederci Roma,Granada, the beautiful Soneto IV by Guastavino, il Gladiatore). All of those are homages, including also Tomás Alcaide in “Gosto de Ti” and Luciano Pavarotti in “Valsa Buongiorno”, and it is a pleasure listening to them, for the simple reason that the singer has the same pleasure.

A crossover between a great lyrical Mozartian voice with the sounds of a classical guitar, together in an ensemble of remarkable national and international musicians, with backgrounds so diverse such as fado, jazz, tango, or classical.

And because Alma Latina is also feminine, the concert counts with an appearance by the actress Sofia Aparício in a narrative of travel, voicing the latin poems on an improbable duet with Rui de Luna reciting Guastavino.

Marta Carreiras’ cenography and Anabela Gaspar’s lights create a fantastic world made of colours and images, where Alma Latina finds the perfect scenery for Rui de Luna’s great voice.

Algumas canções já as ouvimos e eis-nos diante da surpresa de as escutar agora por uma voz nova, naquilo que ela é e naquilo que ela faz (pensemos no Homem do leme e Hijo de la Luna).

Palavras novas com música para elas. Muitas são património e é uma responsabilidade dar-lhes uma interpretação (as de Piazzolla, as de Gardel, a famosissíma Parlami Damore Mariu, Volare, Arrivevederci Roma,Granada, o tão belo Soneto IV de Guastavino, o Gladiatore). São homenagens (também a Tomáz Alcaide em “Gosto de Ti” e a Luciano Pavarotti na valsa Buongiorno) e é um prazer escutá-las, porque quem as canta tem prazer equivalente.
O cruzamento de uma grande voz lírica mozarteana, com a sonoridade da guitarra clássica, num ensemble de excelentes músicos nacionais e internacionais, com experiências tão diversas como o fado, o jazz, o tango ou a música clássica.

E porque a Alma Latina também é feminina, o Concerto conta com a participação da actriz Sofia Aparício numa narrativa de viagens, a dar voz aos poetas latinos e num improvável dueto recitado/cantado de Guastavino com Rui de Luna.

A cenografia cinematográfica de Marta Carreiras e as luzes de Anabela Gaspar, criam um espectacular mundo de cores e imagens, onde a Alma Latina encontra o cenário ideal para a grande voz de Rui de Luna.